sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Antônio e Manuela - 2 Anos

E é com o coração repleto de conquistas que comemoro com vocês os 2 anos dos meus pequenos milagres em 30/01/2015.

No dia do aniversário me peguei lembrando das dificuldades que passamos para sermos pais versus a dificuldade que enfrentamos hoje para educá-los.

Um dia prometi a mim mesmo em meio ao desespero que eu não reclamaria um só dia da minha vida quando eu fosse mãe; Mas há promessas que não conseguimos cumprir!

Eu reclamo todos os dias. Uns dias antes deles completarem dois anos eu publiquei na minha página do facebook: "Tem dias que acho que vou enlouquecer com a bagunça de uma casa onde moram gêmeos. Brinquedo por tudo quanto é lado. Fraldas,fraldas, fraldas. Chão que uma hora tem água derramada outra hora suco. Roupas espalhadas pelos quatro cantos. Só aqui em casa é assim????
 — se sentindo esgotada."

Minutos depois umas 10 mães comentaram que na casa delas não era diferente e eu acalmei. Mas acalmei por 10 ,minutos e já comecei a enlouquecer novamente.

Doce loucura de ser mãe!!!! Parabéns Antônio e Manuela. Vocês não precisam de roupas de marca, brinquedos importados ou da melhor escola da cidade. Vocês não precisam de pais perfeitos, nem precisam falar antes dos seus colegas e nem tentar ser iguais a eles. Vocês não precisam ir à Disney antes dos 5 anos... e nem depois! Vocês só precisam de pais felizes e unidos, de saúde, de liberdade e de brincadeiras simples, comidinha gostosa e muito amor. É por vocês meus pequenos milagres que eu durmo cansada e acordo cansada, mas agradecendo todos os dias por compartilharem conosco essa vida maluca em que colocamos vocês!!!

Ana Helena 
anahelena_assuncao@hotmail.com

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Segundo Semestre 2014

Já se passou muito tempo desde a minha última postagem e muita coisa mudou desde então.

As crianças foram para a escola. E, eu voltei a trabalhar! Sim, voltei.

E como é difícil a vida de uma mãe que trabalha fora de casa e tem que cuidar da casa e dos filhos. As mulheres que fazem tudo isso são verdadeiras heroínas!!!

E eu que queria esperar as crianças completarem 2 aninhos para voltar a trabalhar de uma hora para outra resolvi aceitar a proposta de retorno ao McDonald's que recebi.

Isso aconteceu no final de maio, mas eles podiam esperar que eu começasse somente em agosto, então usei o tempo que eu tinha para fazer a escolha de uma escola e uma adaptação lenta e gradual deles na escola escolhida.

Dentre as opções perto da minha casa escolhi o CEBEC, uma escola particular que atende alunos até o Quinto ano. O espaço é grande, com muita área verde, horta, pomar, pedagogas e psicólogas sempre disponíveis. Salas com poucos alunos e as professoras sempre contam com auxiliares. É uma escola com mais de 30 anos e acho que fiz uma boa escolha.

A adaptação foi bem legal. Eu chorei.... confesso que chorei por muitos dias. Enquanto eu os ouvia chorar na adaptação me deu vontade várias vezes de ir lá retirá-los da sala ou do colo das professoras que os amparavam e levá-los de volta para casa, para a nossa casa, onde passávamos o dia juntos, nós 3 juntinhos.

Na nova escola, a psicóloga me convenceu a separá-los de sala, sob a ótica de respeito à individualidade deles. Já havia gêmeos no mesmo nível estudando em salas diferentes. Isso me confundiu muito, mas fragilizada como estava aceitei. Não concordei, mas aceitei. Posso dizer que colocá-los na escola foi muito mais difícil para mim que para eles. Passei mais de 15 dias indo lá observá-los de longe até que a psicóloga da escola disse que eu já podia ir para casa e qualquer coisa me ligava. Fui, chorei, chorei, chorei.

Quis tanto ter filhos e agora deixo eles aos cuidados de estranhos simplesmente para voltar a trabalhar??? Enfim foi o que aconteceu, mas aconteceu comigo e acontece com todo mundo.... na maioria das vezes com muito menos idade que os gêmeos foram para a escolinha (1 ano e quase 6 meses). Vi mães indo conhecer a escola para colocar bebês de 4 meses no berçário. Sofri por elas. Sofri mais que elas!!!! As mães com quem conversei acreditavam que aquilo era normal. Que precisavam trabalhar e deixá-los ali com estranhos. Para mim, normal é poder cuidar dos próprios filhos. Mas essa não é a realidade da maioria. Ou a maioria não consegue fazer uma conta simples: filho na escola em período integral custa 70% do que ela vai ganhar para ficar o dia todo fora. A conta não bate!!!! Não vale a pena.

E não vale a pena para mim, que pago período integral para dois filhos. A conta quase não fecha também. Mas o fato é que quando recebi o convite para voltar a trabalhar está em uma fase cansada e fragilizada. Depois que os gêmeos começaram a andar passei a sair menos sozinha com eles. Já não dava mas conta, eles já não ficavam tanto tempo quietos no carrinho para passear e eu fui ficando muito dentro de casa com eles. Estava descuidada, descabelada, havia engordado muito depois que parei de amamentar. Acredito que tenha sido a hora certa: eles foram para a escola e eu ainda tive 1 mês para me cuidar, ir a médicos, dentista!

E então voltei a trabalhar. Digo a vocês que não estou convencida de que essa é a melhor opção. Toda vez que vejo mães entrando no McDonald's com seus filhotinhos no meio da tarde para fazer um lanche ou simplesmente para deixá-los brincar no parquinho enquanto lê um livro me dá um aperto no peito. Não, eu não preciso trabalhar só para mantê-los na escolinha!!! Sou daquelas que acredita que eles poderiam ir para a escola somente na fase da alfabetização... (assunto para outro post). Estou repensando tudo isso...

Depois que voltei a trabalhar obviamente passei a me cuidar mais. Com um pouco mais de grana, você compra roupas novas, você faz a unha toda semana e o cabelo está sempre em ordem. Trocaria tudo isso...

Os gêmeos... bem, os gêmeos estão a mil por hora. Meninas, a bateria de lítio deles não acaba (sim, porque eles não usam pilha. Só pode ser bateria de lítio de última geração e recarregável enquanto se movimentam). Eles são terríveis!!!! Brincam e brigam na mesma proporção. Fazem birra, choram sem motivo, sobem nas coisas e acham que podem voar.

Desenvolvi uma aptidão incrível para prever acidentes deles. estou toda hora protegendo a cabeça de alguma quina de mesa... eles correm para todos os lados sem direção!!! E ficaram doentes, eles ficaram doentes váááárias vezes depois que foram para o colégio. Meu Deus, quantas noites sem dormir.

E é uma canseira. Uma delícia viver assim. Continuamos sem ajuda. Continuamos morando longe de todos os parentes e continuamos felizes com nossos pequenos Antônio e Manuela.

Para quem estava com saudades desses pequenos, seguem fotos atualizadas!

Beijosssss

Ana Helena
anahelena_assuncao@hotmail.com


















terça-feira, 8 de abril de 2014

Dia a dia difícil - Gêmeos com 1 ano e 2 meses

Meninas,

Quanto tempo!!!

Vou começar falando uma coisa.... tá difícil. Já disse aqui que moramos em Curitiba longe de todos os parentes. Ou seja, não temos ajuda de ninguém e nessa de morar longe, nossa vida se torna muito complicada. Sem querer ficar reclamando, cada dia que passa os gêmeos ficam mais levados.

Antônio começou a andar 10 dias antes de completar 1 ano. A Manuela andou 10 dias depois e desde então minha vida deu uma reviravolta. As criaturinhas não param um minutinho e agora descobriram o sofá. Sobem e descem tranquilamente, mas querem ficar andando sobre o sofá, correndo aquele risco de cair!!!

Fora isso, são crianças mega saudáveis. Nesses 14 meses de vida fora do ventre foram ao médico uma vez mês passado com crise de garganta e só. Antônio ainda mama no peito um pouco. A Manu olha pro peito e desdenha. Já não me quer mais. kkk

Vou dizer uma coisa para vocês que me falam o tempo todo.... ter gêmeos não é mesmo para qualquer um. Tem dias que não tiro o pijama e o estresse bate forte. Mas vamos lá, sou humana e isso acontece mesmo.

Na casa nova, as coisas vão se organizando aos poucos. Ainda não tivemos grana para mobiliar tudo. Aos poucos ela vai tomando forma de um lar confortável e eles adoram o espaço!

Aí fotinhos atualizadas dos pequenos Pimentinhas!










quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

10 Meses

As crianças acordaram já faz duas horas. Eu já troquei 4 fraldas porque eles insistem em fazer o número 2 somente com a fralda sequinha. Eu já tomei café da manhã e amamentei os dois. Tirei a roupa da máquina de lavar, coloquei no varal e coloquei mais roupa para lavar. Recolhi os brinquedos do chão, Varri a sala toda e passei pano para que eles possam ficar no chão. Devolvi os brinquedos ao chão, tirei os bbs do carrinho e coloquei no chão. Sentei no chão com eles, mas tive que levantar porque os dois estavam me escalando e não achei seguro! Observo-os aqui do sofá e percebo o quão boa é minha vida. E mesmo naqueles dias que contesto se fiz a escolha certa tenho mais certeza que não foi uma escolha minha e sim de quem me protege. Porque estar o tempo todo ao lado deles às vezes é cansativo, mas é fantástico curtir cada fase de desenvolvimento, começar a impor os limites necessários... perceber que eles entendem um "não" mais firme e que eles brincam com coisas tão simples. Perceber que "criar" é tão simples, que eles não precisam de roupas chiques ou brinquedos de marca, eles precisam de um lugar limpo, de amor, comidinha saudável, de cuidados e de liberdade para seu desenvolvimento. Eu reclamo muito, enquanto escrevo essa mensagem, já levantei três vezes para tirar o Antônio de alguma zona de perigo, porque agora ele quer ver o mundo de pé e fica pendurado nos poucos móveis da casa nova. A Manuela insiste em puxar um fio que ficou mal acabado ali na parede da sala e que o maridão ainda não resolveu. Aliás, coitado do marido, eu reclamo o tempo todo e ele ajuda o tempo que dá, é nota 10 esse homem que escolhi para mim e que me aceitou como sou. Ele também reclama, principalmente do meu jeito estressada e do quanto eu reclamo, mas entende que é cansativa a rotina com os gêmeos e quando chega do trabalho inicia o seu terceiro turno pensando também que é injusto ter que cuidar dos gêmeos depois de um dia inteiro de trabalho, mas fazendo isso com prazer. O DVD do Palavra Cantada já terminou e agora tenho que colocar outro vídeo na tv, para embalar as brincadeiras dos pequenos. Daqui a pouco é hora de preparar uma fruta para eles, lava, descasca, pica, coloca os dois nas cadeirinhas, alimenta, limpa, tira da cadeirinha, coloca no chão um pouco, para depois colocar no carrinho que é a hora do cochilo no meio da manhã. E é nesse momento que vou lá na cozinha preparar o almoço dos pequenos. Ontem, por sinal, comprei o segundo Kg de feijão em menos de 1 mês. Dois Kg foi tudo que eu e o Fábio consumismo o ano passado todo. As mini dragas comem pra caramba. Graças ao bom Deus. Aí quando acordam vão almoçar, coloco os dois em suas cadeirinhas e passo cerca de 40 minutos dando a comida deles. Depois tento limpar os dois da melhor forma para que passem o resto do dia tranquilos, porque o banho só à noite, com o papai, que faz isso desde o primeiro dia, ainda na maternidade. Geralmente brincam após o almoço. Se penso em me aventurar em um passeio com eles, essa é a melhor hora, logo após o almoço, pois a próxima refeição será somente às 15h30 e dá tempo de ir e vir tranquilamente. Mas se não saio com eles vou para o chão mais uma vez brincar, conversar, interagir. E aí vem o lanche e depois do lanche um cochilo e depois do cochilo a janta e depois mais brincadeira e depois banho e depois soninho. 21h eles estão dormindo. Eu e o marido vamos preparar algo para comer, dar um jeito na casa que a essa altura está virada do avesso, limpar a cozinha, levar o lixo, comer, depois sentar no sofá, conversar sobre as contas, as coisas do dia a dia, os sonhos, o que precisa ser feito na casa nova e são tantos sonhos. E quem não sonha???? Quem não sonha, não cansa, não brinca, não realiza...


domingo, 6 de outubro de 2013

8 Meses e uma vida inteira pela frente!

Há muito tempo não escrevo no meu amado blog. Tenho visto muitas publicações, especialmente na postagem sobre sintomas que tive quando aguardava o meu positivo. Esse post virou um mini blog dentro do meu blog. Sei como se sente cada mulher que ali escreve e deixo elas a vontade para se comunicar via post. Vejo histórias de positivos comemorados plenamente, mas também as decepções dos resultados negativos. A essas, muita força. Àquelas, curtam muiiiito!

Antônio e Manuela fizeram oito meses. Estão lindos e saudáveis. Continuo amamentando. Sim, amamento gêmeos com 8 meses e com muito orgulho. Claro, que a amamentação de uma criança de oito meses está inserida em toda uma rotina alimentar que se iniciou lá pelos 5 meses. Hoje eles mamam peito quando acordam. Fazem um lanche de fruta lá pelas 10h da manhã. Almoçam ao meio dia. Comem outro lanche às 16h. Jantam às 18h e tomam sua única mamadeira de leite artificial às 21h, que continua sendo Enfamil desde que nasceram.

E com isso, tenho super bebês. O Antônio tem 10.400Kg e mede 72 cm. A Manuela pesa 9.030Kg e mede 69 cm. São super bbs e pensar que nasceram prematurinhos!!!!

Antônio engatinha se arrastando e senta, já a Manu rola e senta. Aprendi a não compará-los porque são crianças diferentes mesmo que gêmeas e cada um tem o seu tempo. Estando bem, tá tudo bem.

O sétimo mês até agora foi o mais difícil. A introdução da alimentação salgada quase me enlouqueceu, mas a dificuldade passa e agora os dois comem maravilhosamente bem. Eu adoro fazer a sopinha para eles. Por enquanto, ainda uso o mixer para dar uma triturada na comida, mas fica com bastante textura e acredito que na sequência dos meses eu passarei a apenas amassar com o garfo como recomendado pelos especialistas. Por enquanto não rejeitaram nada. Faço a comida bastante nutritiva e variada! Como indicado pela pediatra faço para dois dias e guardo na geladeira. Não congelo!

Meus dias continuam em função dos pequenos. Estamos providenciando um lar maior para eles. Moro num apartamento de 54m2 e agora estamos montando um lar maior para q tenham espaço para engatinhar, andar, correr...

É isso.... bjos múltiplos!!!

8 meses


segunda-feira, 19 de agosto de 2013

6 Meses - O tempo passa!

Oi pessoal,

Por aqui tudo bem. As crianças esticando. São enormes e todas as pessoas que os veem dizem que não parecem ter 6 meses.

Seis meses meninas!!! Um sonho pequenininho que se tornou duplo e que agora rolam pelo nosso pequeno apartamento aqui em Curitiba numa bagunça sem fim de brinquedos pra cá, fraldas pra lá, travesseiros.

Essa semana decidimos: precisamos de espaço e vamos vender o apartamento e comprar algo maior. Urgente!!!

Os bbs já estão se alimentando com papinhas salgadas, frutinhas e sucos. Eu ainda amamentando, uma vitória! Embora a pediatra deles esteja descontinuando o remédio que eu tomo para dar mais leite, chamado Equilid, ainda assim produzo bastante. Agora tomo dia sim, dia não, enquanto antes tomava dois ao dia.

Adoro amamentar e faço isso com prazer. Os bbs pegaram a primeira gripe somente agora, aos seis meses e com certeza tem a ver com a resistência que o leite materno proporciona a eles. Não tenho dúvidas.

Com isso, dei uma boa emagrecida, mas a barriga, essa não vai embora de jeito nenhum! kkkkk

É isso! Bjinhos em todas. Saudadesssss






segunda-feira, 17 de junho de 2013

O Batizado

Havíamos resolvido que o batizado dos gêmeos seria no Feriado de Corpus Christie e nos preparamos (ou nem tanto) para uma viagem estressante até Passos - MG. Já disse aqui em outras postagens que Passos é um lugar tão tão distante e que a viagem normal dura 8h em média. E com as crianças duraria quanto tempo?

12h... isso mesmo. Levou 12h para chegarmos lá. E durante 11h foi  muito tranquilo. Parei para amamentar e segui a recomendação da pediatra de não dar mamadeira já que eles estavam acostumados com o peito durante o dia todo. Mas na última meia hora o Antônio deu show... chorou demais o coitadinho que estava muito cansado, sentado o dia todo naquela cadeirinha. Enfim, deu tudo certo.

Chegamos lá em MG e foi aquela festa. Mesmo tendo chegado à noite foram todos lá na casa da mãe do Fábio ver os bbs. E foram tantos presentes e tanto carinho. Bom demais.

Passamos o feriado rodeado de família, amor e carinho.

E o batizado ocorreu no sábado à noite. Foi linda a celebração. Manuela e Antônio ficaram lindos em seus trajes devidamente comprados por suas madrinhas queridas.

Depois nos reunimos em casa para um jantar. Fizemos algo simples, mas ficou muito bom. Um prato quente, que foi um fricassé de frango, acompanhado de arroz branco e batata palha. Antes, de entrada, servimos salgadinhos variados e muito gostosos. De bebida, vinho, frisante, cerveja e refrigerantes. E, de sobremesa, o bolo lindo e gostoso.

Cada convidado levou para casa um bem nascido com mini terço. Os padrinhos e madrinhas ganharam uma caneca personalizada que mandei fazer com uma empresa que encontrei na ELO7, chamada Juliana Godoy Canecas Personalizadas, mas já deixo aqui um ALERTA. Não usem esta empresa. Sei que  meu blog é lido por bastante gente, então já digo. NÃO USEM ESTA EMPRESA. As canecas ficaram muito bonitas, mas indiquei a empresa para uma amiga e mandaram TODAS as canecas dela erradas cinco dias antes do batizado do filho dela e não quiseram resolver o problema. Limitaram-se a oferecer o dinheiro de volta. Como se a grana fosse resolver o problema da minha amiga.

É isso, a viagem de volta durou 11h e eles também deram trabalho na hora final. Mas cá entre nós. Se pra gente é cansativa uma viagem dessas imagine para os pequeninos.

Bjocas minhas, do Antônio e da Manuela